APAV apoiou mais de 43 mil vítimas de violência doméstica nos últimos 5 anos. A maioria dos crimes acontece em casa.

Assinalando o dia 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima apresenta as Estatísticas APAV: Vítimas de Violência Doméstica 2013-2018. Neste período, a APAV registou um total de 43.456 processos de apoio a pessoas vítimas de violência doméstica. Estes valores traduziram-se num total de 104.729 factos criminosos.

O retrato traçado pela APAV destes cinco anos mostra que a maioria das vítimas de violência doméstica que apoiaram são mulheres (85,2%) com idades compreendidas entre os 26 e os 55 anos (cerca de 42%), casadas (33,7%) e pertenciam a um tipo de família nuclear com filhos/as (41,2%).

O número de autores/as de crime contabilizado entre 2013 e 2018, ultrapassou o número de vítimas (43.456), ascendendo aos 44.512. Em mais de 85% das situações o/a autor/a do crime é do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 26 e os 55 anos.

Tendo em conta o tipo de problemáticas existentes, prevalece o tipo de vitimação continuada em cerca de 80% das situações, com uma duração média entre os 2 e os 6 anos (16,9%). Sendo a residência comum o local mais escolhido para a “ocorrência dos crimes” em cerca de 64% das situações, já as queixas/denúncias registadas ficam-se nos 41,2% face ao total de autores/as de crime assinalados.

Estatísticas APAV: Vítimas de Violência Doméstica 2013-2018

Ainda não recebe a nossa newsletter?

Receba as nossa notícias e artigos no seu e-mail. Fique a par das nossas novidades.

Junte-se a 16.091 outros subscritores

%d bloggers like this: