Lara Crespo: 1971-2019

Lara Crespo: Um marco na luta pelos direitos das pessoas trans em Portugal

Lara Crespo, ativista pioneira pelos direitos das pessoas trans em Portugal, foi encontrada sem vida esta segunda-feira, dia 9 de setembro. Foi co-fundadora do Grupo Transexual Portugal e organizadora da Marcha do Orgulho LGBTI de Lisboa.

E, 20 anos depois, não mudou muita coisa, mas mudou alguma. Sinto algum orgulho em ter estado presente e em ter feito parte de algumas mudanças, mas não basta. Precisa fazer-se mais e é por isso que luto agora: pela despatologização da transexualidade e das identidades trans, e por uma verdadeira Lei de Identidade de Género, em que nós tenhamos plenos direitos sobre a nossa verdadeira identidade e corpo.

Lara Crespo, outubro de 2016

Tal como a Lara Crespo temos, igualmente, a noção do caminho que ainda falta percorrer, ao nível das representações sociais homofóbicas e transfóbicas. Por isso, é necessário um trabalho continuado de sensibilização na defesa dos direitos das pessoas LGBTI e na luta contra a discriminação, baseada no preconceito, no medo e na ignorância, que impedem de alcançar a desejada mudança de mentalidades.

São mudanças que estão ao nosso alcance, e que acreditamos serem decisivas: rompendo resistências, rejeitando discursos de ódio, defendendo o direito universal de ser e de viver em igualdade. 

A transfobia e o preconceito tem de dar lugar à cidadania e à igualdade, garantido a universalidade dos direitos humanos.

Todas as pessoas têm o direito de viver em igualdade e sem discriminação.

Receba as nossa notícias e artigos no seu e-mail. Fique a par das nossas novidades.

Junte-se a 15.976 outros subscritores

%d bloggers like this: