Pedidos de ajuda à APAV aumentaram 31% em 2018

Em 2018, foram registados, na sua totalidade, 46.371 atendimentos, que resultaram num aumento de 31% face a 2016. Estes atendimentos refletiram-se em 11.795 novos processos e processos em acompanhamento, onde foi possível identificar 9.344 vítimas e 20.589 crimes e outras formas de violência.

1
2018
1
2017
1
2016

Maioria das Vítimas são do sexo feminino

Mantendo a tendência de anos anteriores, a maioria das vítimas é do sexo feminino (82,5%), com idades compreendidas entre os 25 e os 54 anos (39,8%). 

No que diz respeito ao estado civil e ao tipo de família, as vítimas eram sobretudo casadas (27,7%) e pertenciam a um tipo de família nuclear com filhos/as (32,9%). Em termos académicos e profissionais, o ensino superior apresentou-se como o grau de ensino mais referenciado (8,7%) e mais de 30% das vítimas eram, à data do apoio prestado, profissionalmente ativas.

Por tipo de crime, destacam-se a violência doméstica (6.928), o abuso sexual de crianças (348 crimes), o stalking/perseguição (470 crimes) e o cibercrime (41 crimes).

Para o total das 9.344 vítimas assinaladas em 2018, a APAV registou um total de 9.665 autores de crime. Destes/as, mais de 80% eram do sexo masculino e tinham idades compreendidas entre os 35 e os 54 anos (21,4%). Cerca de 29,9% eram casados e dispunham de uma ocupação profissional (34,5%). 

As relações de cônjuge, companheiro/a, ex-cônjuge, ex-companheiro/a, ex-namorado/a e namorado/a no seu conjunto totalizam 57,7% das relações existentes entre vítima e autor/a do crime. Neste sentido, percebe-se que o contexto das relações de intimidade continua a sobressair no que diz respeito à relação da vítima com o/a autor/a do crime. No entanto, as relações de parentesco também demonstraram algum relevo, nomeadamente nos casos em que a vítima é filho/filha (8,3%) ou quando a vítima é pai/mãe (7,5%).

A vitimação continuada prossegue com valores acima dos 76% em 2018. Já os locais do crime mais referenciados para a ocorrência da vitimação foram a residência comum, a residência da vítima e o lugar/via pública. Somente em 47,8% das situações foi formalizada queixa/denúncia junto das entidades policiais.

Os crimes contra as pessoas representam 96% do total de crimes e outras formas de violência assinalados à APAV, com especial relevo para os crimes de violência doméstica (77,5%). Nas restantes categorias criminais, o destaque vai para os crimes patrimoniais.

 

Estatísticas APAV | Relatório Anual 2018 (PDF)

Associação ACEGIS

A Associação ACEGIS reconhece-se enquanto entidade de referência nas áreas estratégicas da cidadania, inclusão, igualdade de género, empreendedorismo e inovação social.

Recomendamos!

No ano passado 87 mil mulheres assassinadas em todo o mundo

O relatório das Nações Unidas, estimou um total de 87 mil homicídios de mulheres registados em todo o mundo em 2017, cerca de 50 mil (58%) foram cometidos por companheiros ou familiares. O que faz da casa «o lugar mais perigoso do mundo para as mulheres».

Violência no Namoro: 58% dos jovens já foram vítimas de violência

Os dados disponíveis indicam que a violência no namoro tem vindo a ganhar cada vez mais expressão entre os jovens. Dois estudos revelam uma realidade muito preocupante relativamente à violência no namoro: mais de metade dos jovens já sofreu violência no namoro e maioria acha natural.

Governo aprova medidas para combater os homicídios em violência doméstica

As vítimas de violência doméstica terão de ser apoiadas pelos mecanismos de proteção do Estado no máximo 72 horas após a apresentação de queixa. As medidas foram apresentadas após uma reunião entre o Governo, a procuradora-geral da República, o Coordenador da Equipa de Análise Retrospetiva de Homicídio em Violência Doméstica (EARHVD) e a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG)

Nove mulheres assassinadas desde o início do ano. Até quando?

Os números são alarmantes: desde o início do ano nove mulheres assassinadas em Portugal, vítimas de violência doméstica. A vitima mais nova tinha apenas 25 anos, foi assassinada dia 31 de janeiro, em Moimenta da Beira, pelo ex-namorado, na sequência de uma discussão. Deixa dois filhos de dois e cinco anos de idade.

146 homens vítimas de violência sexual quebram o silêncio

Nos dois primeiros anos de atividade, a associação Quebrar o Silêncio registou um total de 247 pedidos de apoio, dos quais 146 foram homens sobreviventes de violência sexual, com uma média de idades de 34 anos, sendo que o homem mais novo tinha 18 anos e o mais velho 77 anos.

AppVD: Uma Aplicação para Telemóvel Contra a Violência Doméstica

A AppVD é uma aplicação para telemóvel que ajuda a proteger e disponibiliza informação a vítimas de violência doméstica. A aplicação pode ser descarregada gratuitamente Loja da Apple ou no Google Play.

Lançamento da Infografia sobre Violência contra as Pessoas Trans e de Género Diverso

A Associação ACEGIS lança a infografia "Violência contra as Pessoas Trans e de Género Diverso". Nos últimos 10 anos, foram reportados 2982 homicídios de pessoas transgénero em 72 países. Na Europa foram registados 139 casos.

Jogo Educativo - Cidadania 4 KIDS!

O Jogo Educativo – Cidadania 4Kids é um jogo educativo que foi pensado em desenvolver de uma forma lúdica competências e conhecimentos tendo como referência os valores da cidadania, da igualdade, da liberdade, dos direitos humanos, da tolerância e da paz.

São jogos, quebra-cabeças, puzzles, sudokus e mais, muito mais!

 

 

 

Uma forma divertida de aprender Cidadania, Ambiente, Direitos Humanos e os Direitos da Criança.

Jogo produzido e desenvolvido pela Associação ACEGIS, sem qualquer apoio empresarial ou financiamento. Apenas a nossa vontade de mudar o mundo!

Ao COMPRAR está a APOIAR a Associação ACEGIS. 100% Português. 100% Solidário

%d bloggers like this: