APAV lança campanha de sensibilização sobre violência contra pessoas idosas

A violência contra pessoas idosas tem aumentado nos últimos anos. Olhar para o lado é ser cúmplice deste crime. Não desvalorize, ligue 116 006 (dias úteis, das 09h às 21h).

"Olhar para o lado é ser cúmplice deste crime" é a principal mensagem da nova campanha da APAV sobre violência contra pessoas idosas

Os últimos dados divulgados pela APAV referem que, entre 2013 e 2017, a associação apoiou 5683 pessoas idosas, em que a maioria (4556) foi vítima de crimes e de violência.

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) lançou esta segunda-feira uma nova campanha de sensibilização sobre violência contra idosos, um crime que aumentou mais de 30% nos últimos anos.

A campanha tem como principal mensagem "Olhar para o lado é ser cúmplice deste crime" e visa alertar os portugueses para esta "realidade ainda obscura da violência praticada contra as pessoas idosas".

O envelhecimento da população mundial e muito particularmente das sociedades europeias constitui um dos maiores desafios do século XXI. Reconhecendo que a violência contra as pessoas idosas é uma questão social, de segurança e de saúde pública, considera-se que o combate eficaz deste problema contribui para um futuro mais inclusivo, em que todos sejam respeitados em cada ciclo da vida, nomeadamente no contexto de um envelhecimento ativo e saudável.

A APAV tem vindo a alertar a sociedade portuguesa para a realidade ainda obscura da violência praticada contra as pessoas idosas. Segundo dados do Eurostat, Portugal será um dos Estados-Membros da União Europeia com maior percentagem de pessoas idosas e menor percentagem de população ativa em 2050. A Organização Mundial de Saúde (OMS) receia que este aumento, associado a uma certa quebra de laços entre as gerações e ao enfraquecimento dos sistemas de proteção social, venha a agravar as situações de violência.

Os últimos dados divulgados pela APAV referem que, entre 2013 e 2017, a associação apoiou 5683 pessoas idosas, em que a maioria (4556) foi vítima de crimes e de violência.

A maioria das vítimas eram mulheres (3619) e em 37,4% dos casos as vítimas eram mãe ou pai do agressor e em 27,6% das situações era cônjuge.

Estas pessoas sofreram de vitimação continuada (79%) e em 12% dos casos viveram nesta situação entre dois a seis anos, com as agressões a ocorrerem sobretudo (53,3%) na residência comum e em 28,8% na residência da vítima.

De acordo com a associação, "a consciencialização da população conduziu ao incremento do número de pessoas apoiadas". No entanto, "há ainda muitos obstáculos, como as barreiras mentais, a dificuldade de acesso e compreensão da informação, a dependência, a vergonha e a fragilidade persistem aliadas à perceção pouco generalizada do problema", refere a APAV.

Para quebrar estes obstáculos a APAV apresenta uma nova campanha de sensibilização, com o mote "Olhar para o lado é ser cúmplice deste crime”.  A campanha teve desenvolvimento estratégico e criativo da McCann e realização da Grumpy Panda.

 

A violência sobre pessoas idosas aumentou mais de 30% nos últimos anos.
Olhar para o lado é ser cúmplice deste crime.

Não desvalorize, ligue 116 006 (dias úteis, das 09h às 21h).


 

A APAV apoia as pessoas idosas e as suas famílias, prestando-lhes apoio jurídico, psicológico e social; e conta com a colaboração de outras instituições, públicas e privadas; e com os/as vizinhos/as e conhecidos/as das vítimas, cujo papel pode ser muito importante, sobretudo na denúncia das situações de violência.

 

A violência contra pessoas idosas tem aumentado nos últimos anos.

Olhar para o lado é ser cúmplice deste crime.

Não desvalorize, ligue 116 006 (dias úteis, das 09h às 21h).

Ainda não recebe a nossa newsletter?

Subscreva gratuitamente a newsletter da Associação ACEGIS e receba as notificações das nossa notícias e artigos no seu e-mail.

Subscrever Newsletter

Junte-se a 15.554 outros subscritores

%d bloggers like this: