Desemprego entre as pessoas com deficiência subiu 24% nos últimos seis anos

O desemprego entre as pessoas com deficiência aumentou 24% entre 2011 e 2017, ao contrário da tendência geral. Apenas 11% dos desempregados/as com deficiência estavam inscritos no centro de emprego.

De acordo com o Observatório da Deficiência e Direitos Humanos, o Desemprego entre as pessoas com deficiência subiu 24% nos últimos seis anos.

O relatório “Pessoas com Deficiência em Portugal – Indicadores de Direitos Humanos 2018” pretende disponibilizar indicadores que permitam aferir o progresso alcançado na realização dos direitos humanos das pessoas com deficiência em Portugal em três áreas - Educação, Trabalho e Emprego e Condições de Vida e Proteção Social.

O desemprego entre as pessoas com deficiência subiu 24% entre 2011 e 2017, uma subida que contrasta com a queda de 34,5% no desemprego geral registado no mesmo período. 

Em 2017, quase 9 em cada 10 pessoas com deficiência sem trabalho tinham mais de 25 anos.

 

Os dados constam do mais recente relatório do Observatório da Deficiência e Direitos Humanos.

Os dados constam do mais recente relatório "Pessoas com Deficiência em Portugal - Indicadores de Direitos Humanos 2018", do Observatório da Deficiência e Direitos Humanos (ODDH) do ISCSP, ULISBOA, revelam que em 2017 havia 12.911 pessoas com deficiência inscritas nos centros de emprego.

Este número representa um aumento de 24% face a 2011, quando estavam inscritas 10.408 pessoas, sendo que a taxa de desemprego é maior entre as mulheres do que entre os homens com deficiência, embora esta diferença não seja muito expressiva (+ 0,9 p.p.).

Entre 2011 e 2017 a tendência foi quase sempre de agravamento, com exceção de dois anos: 2014 (registou-se uma queda de 457 inscritos/as face a 2013) e 2017 (registou-se uma queda de 272 inscritos/as face a 2016, ou seja, 2,0%). 

Estes dados contrastam com a queda acentuada do desemprego registado na população geral: reduziu 34,5% entre 2011 (576383 inscritos/as) e 2017 (377791 inscritos)/as e 19,3% face a 2016 (468282 inscritos/as).

Acresce que, em 2016, as pessoas com deficiência representavam apenas 0,5% dos recursos humanos das empresas privadas com mais de 10 trabalhadores/as  (valor que se manteve inalterado face a 2015), atingindo os 2,4% nas administrações públicas em 2017  (um ligeiro aumento face a 2016, em que constituíam 2,3% das e dos trabalhadores).

 

No ano passado, quase 9 em cada 10 pessoas com deficiência sem trabalho tinham mais de 25 anos.

O relatório do ODDH também mostra que, em 2017, a maioria das pessoas com deficiência registadas como desempregadas tinham mais de 25 anos (86,8%), procuravam um novo emprego (81,6%) e encontravam-se desempregadas há mais de um ano (60,4%).

 


 

Os dados do relatório visam contribuir para facilitar o acompanhamento e avaliação das mudanças introduzidas em Portugal, quer no quadro legal e político, quer no plano social, para que se possa medir o seu impacto, avaliar os progressos conseguidos e assim informar e orientar o sentido das políticas públicas.

Este tem sido o trabalho desenvolvido pelo Observatório da Deficiência e Direitos Humanos, criado em 2013, no ISCSP-ULisboa.

O relatório está disponível no link abaixo indicado.

Este Natal ofereça o nosso Jogo Educativo – Cidadania 4KIDS! Está nas nossas mãos educar a geração que pode mudar o mundo. Ajude-nos e faça parte da nossa missão.

Ao COMPRAR está a APOIAR a Associação ACEGIS!

Jogo Educativo | Cidadania 4 KIDS

São jogos, quebra-cabeças, puzzles, sudokus e muito mais!
%d bloggers like this: