Há 29 anos, caía o Muro de Berlim

Há 29 anos, caía o Muro de Berlim

A Europa dos muros, das vedações, das fronteiras fechadas não é uma imagem do passado. É a Europa do presente.

Hoje combatemos novos muros na Europa. Os muros da discriminação, da intolerância e dos discursos de ódio.

A derrota do radicalismo, do fundamentalismo e da intolerância apenas será possível mediante a união e o diálogo entre todas as partes para defender os valores universais que promovam a paz, a solidariedade e o respeito pela dignidade humana entre as gerações e os povos.

Os novos muros da Europa

 

Há 29 anos, caía o Muro de Berlim. Hoje, temos de fazer uma pausa e refletir sobre estes acontecimentos, e recordar por que devemos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para evitar que os muros da intolerância, da violência e dos discursos de ódio sejam novamente erguidos. 

 

Hoje combatemos novos muros na Europa. Muros de incitação ao ódio e à violência que motiva a discriminação e o preconceito contra grupos minoritários e mais vulneráveis, em particular as minorias étnicas, comunidades de imigrante e mais recentemente os refugiados. Mais do que muros, são agressões que constituem um retrocesso na afirmação dos direitos humanos.

 

A Europa dos muros, das vedações e das fronteiras fechadas não é uma imagem do passado. É a Europa do presente.

A derrota do radicalismo, do fundamentalismo e da intolerância apenas será possível mediante a união e o diálogo entre todas as partes para defender os valores universais que promovam a paz, a solidariedade e o respeito pela dignidade humana entre as gerações e os povos.

Esta é a questão central que a Europa deverá assumir consciente que os valores da tolerância, da diversidade, da igualdade e na defesa dos direitos humanos são fundamentais. Lembrando que os direitos humanos são universais: não têm nacionalidade, cor, religião, etnia, género e ou idade.

Rejeitando o discurso do ódio, da xenofobia e do preconceito. Defendendo o direito universal, de viver em igualdade, sem discriminação, respeitando a dignidade de todos os seres humanos.

 

A construção de uma sociedade onde a tolerância é respeitada, a união se faz pela diversidade e a paz é construída, só é possível se garantirmos a universalidade dos direitos humanos.

 

A discriminação exclui e alimenta-se dos discursos de ódio e da intolerância. Incumbe-nos a responsabilidade de travar as divisões da sociedade, de abrir caminhos à inclusão e de garantir a universalidade dos direitos humanos. Todas as pessoas têm o direito de viver sem discriminação.

 

por Susana Pereira

Fundadora da Associação ACEGIS

Cidadania 4Kids! Um jogo desafiante que ensina às crianças os valores da cidadania, da igualdade, dos direitos humanos e a educar por um ambiente mais sustentável e ecológico.

São jogos, quebra-cabeças, puzzles, sudokus e muito mais!

Jogo Educativo | Cidadania 4 KIDS

Cidadania. Ambiente. Direitos Humanos. Direitos da Criança.
%d bloggers like this: