Mais de 20 milhões de pessoas estão em risco de morrer à fome

Mais de 20 milhões de pessoas em quatro países estão em risco de morrer à fome

 

África enfrenta a maior crise humanitária desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas em risco de vida e de morrer à fome na Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen. 1,4 milhões são crianças.

Conflitos, secas e doenças estão entre as principais causas deste flagelo.


More than 20 million people in Nigeria, Somalia, South Sudan and Yemen are experiencing the risk of famine over the coming six months.

The world faces an unprecedented catastrophe unless urgent funding is provided NOW: 20 million people in Yemen, Somalia, South Sudan and Nigeria living on the brink of famine. People are already dying from starvation and disease in the four countries.


 

 

“Fome é uma situação rara. Quatro países à beira de fome ao mesmo tempo?”

O alerta é feito pelo diretor do Programa Alimentar Mundial que considera que estamos perante a maior crise humanitária nos últimos 70 anos.

A fome ameaça mais de 20 milhões de pessoas na Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen. Conflitos, secas e doenças estão entre as principais causas deste flagelo.

.

Dados: Mais de 20 milhões de pessoas em risco de fome. 1,4 milhões são crianças

 

África enfrenta a maior crise humanitária desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas na Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen em risco de fome. 1,4 milhões são crianças.

O mundo enfrenta uma catástrofe sem precedentes, a menos que um financiamento urgente seja fornecido agora, 20 milhões pessoas correm risco de vida e de morrer à fome. 1,4 milhões de crianças sofrem de desnutrição grave e correm risco de vida.

 

Os conflitos, as restrições de acesso ou de segurança têm dificultado a chegada da ajuda humanitária colocando em risco de vida as milhões de pessoas.

A situação mais preocupante é no Iémen, cerca de 6,8 milhões de pessoas correm risco de vida sem saberem quando será a sua próxima refeição.

Além da fome, um surto de cólera que assola o país infetou milhares de pessoas causando a morte de outras centenas.

Em junho deste ano, a Organização Mundial da Saúde alertava para aquele que era o “maior surto de cólera do mundo”. O número de casos de cólera tinha já ultrapassou o meio milhão pessoas e causado mais de 2.000 mortes.

 


“Quatro países à beira de fome ao mesmo tempo? Nunca se ouviu falar. Enfrentamos a maior crise humanitária em 70 anos”.

David Beasley, Director do Programa Alimentar Mundial

Situação: estima-se que sejam necessários 850 milhões de euros para combater a fome nos próximos seis meses

A Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen estão perto de atingir o limite que levará à fome milhares de pessoas que dependem de ajuda alimentar.

O Programa Alimentar Mundial estima que, até ao final do ano, vão ser necessários cerca de 850 milhões de euros para satisfazer as necessidades mais urgentes das populações.

Permitir que mais de 20 milhões de pessoas morram de fome também é uma escolha nossa. 20 milhões de pessoas, 1,4 milhões de crianças precisam da sua ajuda AGORA.

Ninguém pode ignorar o apelo, em pleno século XXI não podemos deixar homens, mulheres e crianças a morrer à fome.

 

A Associação ACEGIS reitera o pedido de David Beasley, Director do Programa Alimentar Mundial.

“A minha mensagem é simples: não podemos simplesmente deixar pessoas morrer de fome no mundo de hoje. Juntos temos de agir para salvar vidas agora. Todos podem apoiar a luta contra a fome”.


20 milhões de pessoas precisam da sua ajuda AGORA.

Ajude a salvar vidas e a combater a fome.

People are dying NOW. Help us to save lives and defeat famine.