Morreu Liu Xiaobo, ativista chinês e Prémio Nobel da Paz


Morreu Liu Xiaobo, ativista chinês e Prémio Nobel da Paz

 

Liu Xiaobo, Nobel Peace Prize laureate in 2010, dies at the age of 61.

“Freedom of expression is the foundation of human rights, the source of humanity and the mother of truth.” ― Liu Xiaobo

 


Liu Xiaobo deixa para trás uma história de ativismo político que começou no massacre de Tiananmen, em 1989, onde foi detido.

Condenado em 2009 a uma pena de 11 anos de cadeia por “incitamento à subversão” contra o Governo por ter participado na redação de um manifesto conhecido pela “Carta 08”, em que se exigiam reformas democráticas no regime chinês, nomeadamente o respeito pelos direitos humanos e a realização de eleições livres.

 


Liu Xiaobo estava internado num hospital do nordeste da China, em liberdade condicional, após lhe ter sido diagnosticado, em maio deste ano, um cancro no fígado em fase terminal.

Liu sofria ainda de insuficiência renal, e de acordo com o hospital, o doente não podia ser transferido para o estrangeiro, contrariando a vontade de Liu Xiaobo de ser tratado fora da China.

Muitas foram as críticas a Pequim pelas restrições no acesso a tratamentos médicos e consequente deterioração do estado de saúde de Liu Xiaobo, no entanto as autoridades chinesas sempre afirmaram que este estava a ser tratado por médicos especialistas reputados.

 

O Comité do Nobel da Paz também já reagiu, considerando que “o Governo chinês tem uma pesada responsabilidade pela morte prematura” do laureado.

Foi o primeiro Prémio Nobel a morrer privado de liberdade desde o pacifista alemão Carl von Ossietzky, que morreu em 1938 num hospital quando estava detido pelos nazis.

.

“Freedom of expression is the foundation of human rights, the source of humanity and the mother of truth.” 
― Liu Xiaobo