Comunicado ACEGIS : programa “A Vida nas Cartas – O Dilema”

Comunicado ACEGIS : programa “A Vida nas Cartas – O Dilema”

 

“Você escolheu este homem e, por enquanto, independentemente de tudo, é com ele que vai ficar”. É este o conselho de Carla Duarte, a uma telespectadora ao admitir que era vítima de violência doméstica há 40 anos.

Programa A Vida Nas Cartas – o Dilema, na SIC

 


 

A Associação ACEGIS  vem pelo presente manifestar o profundo desagrado pelas afirmações proferidas no programa “A Vida Nas Cartas – o Dilema”, da SIC, no passado dia 2 de junho de 2016, pela apresentadora Carla Duarte, que aconselhou uma mulher, vítima de violência doméstica, a ter paciência com o marido e a mimá-lo — “por muito difícil que isso seja”. 

 

 “Você escolheu este homem e, por enquanto, independentemente de tudo, é com ele que vai ficar”. É este o conselho de Carla Duarte, a uma telespectadora ao admitir que era vítima de violência doméstica há 40 anos.

“Ando muito nervosa derivada ao meu marido (…). Há 40 anos que sou vítima de violência doméstica. Ele bate-me, ele faz-me tudo”.

 


Carla Duarte sem tentar aprofundar a questão ou ouvir o verdadeiro dilema – o dilema da violência doméstica – interrompe abruptamente para informar o número de telefone para qual os (as) telespectadores (as) podem ligar para lhe colocar dois dilemas. 

Em nenhum momento, a taróloga Carla Duarte, aconselha a telespectadora a procurar ajuda e apoio técnico especializado, ou  contactar as autoridades para denunciar o crime de que é vítima – o crime de violência doméstica.

Relembramos que a violência doméstica é crime público, o que significa que o procedimento criminal não está dependente de queixa por parte da vítima, bastando uma denúncia ou o conhecimento do crime. Carla Duarte não só teve conhecimento, bem como ignorou e relativizou o mesmo.

Tudo isto se passa com a agravante de ser transmitindo em directo, num órgão de comunicação social, que tem a responsabilidade acrescida na formação da opinião pública, bem como no tipo de resposta a situações de violência e de crime.

Face ao exposto, mais do que lamentar os acontecimento sucedidos e a atitude da apresentadora do programa da SIC, consideramos que os mesmos não se devem cingir a manifestações de indignação nas redes sociais ou em canais informais. A gravidade exige a intervenção e denúncia junto das autoridades competentes.

 

Nesse sentido, apelamos à formalização e apresentação de denúncia do programa da SIC  junto da ERC – Entidade Reguladora da Comunicação Social – para sejam aplicadas as devidas consequências legais, atendo às normas e regulamentos aplicáveis às actividades de comunicação social. 

 

Não basta lamentar a atitude e comportamento da apresentadora ao não encaminhar ou aconselhar a telespectadora a denunciar o caso de violência doméstica junto das autoridades e entidades competentes, quando nós também não o fazemos.

 

Cidadania ativa, não se cinge às redes sociais, ou manifestações de indignação. Cidadania ativa é agir, é agir pela mudança.

Faça a sua denúncia no Portal da ERC utilizado o formulário de participação, disponível aqui.

%d bloggers like this: