«Processos de Inclusão de Mulheres Vítimas de Doméstica»Estudo sobre «Processos de Inclusão de Mulheres Vítimas de Doméstica»

«É preciso questionarmo-nos, como nos interpelam as próprias mulheres, sobre a justeza de terem de ser as vítimas (a mulher e os seus filhos, quando existem) a deixar a sua casa, os seus empregos, a sua escola, a sua família, os seus amigos.»

Este estudo, levado a cabo pelo CIES – Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa, com financiamento do Programa Operacional de Assistência Técnica do Fundo Social Europeu (POAT/FSE), visa conhecer em que moldes ocorre o processo de definição de um projeto de vida e de autonomização das mulheres que passam pelas Casas de Abrigo, em Portugal.

Tendo por base uma abordagem a três níveis—contextual, organizacional e individual —, pretendeu-se proceder ao mapeamento das medidas de política que enquadram a problemática da violência doméstica no nosso país; caracterizar as casas de abrigo e conhecer os procedimentos através dos quais promovem a (re)integração socioprofissional das mulheres vítimas de violência doméstica que acolhem; e identificar o modo como as mulheres percecionam os seus percursos de saída de uma relação violenta e o seu processo de inclusão social.

Para mais informações consulte ou descarregue o Estudo sobre «Processos de Inclusão de Mulheres Vítimas de Doméstica»