Mais de 560 mil desempregados em Janeiro

O IEFP registou, no final de Janeiro, um crescimento de 6,8% do desemprego, face ao mês anterior. Em termos homólogos, os maiores incrementos ocorreram na Região Autónoma da Madeira, no sexo masculino, nos Operários, Artífices e Trabalhadores Similares, nos maiores de 25 anos e nos que detêm o ensino secundário.

Face a igual período de 2009, o desemprego registado pelo IEFP conheceu um aumento de 25,1%, situando-se nos 560 312 indivíduos desempregados. A população masculina é a mais afectada por este fenómeno, tendo registado um crescimento de 33,6%, em termos homólogos. Contudo, as mulheres continuam a representar a maioria da população desempregada: 52,4%, ou seja 295 437 indivíduos. Nos homens, o aumento mais elevado, em termos homólogos, registou-se entre aqueles que não detêm qualquer nível de instrução (+41,1%), enquanto as mulheres mais afectadas por este incremento são as que concluíram, no máximo, o ensino secundário (+29,6%). Por outro lado, tanto para os homens como para as mulheres, o crescimento homólogo do desemprego é mais acentuado entre os que têm mais de 25 anos, os que estão inscritos nos Centros de Emprego há mais de um ano e os que procuram novo emprego. Contudo, é de destacar que face ao mês anterior, os desempregados menores de 25 anos e os que procuram o primeiro emprego registaram aumentos significativos: 8,9% e 8,8%, respectivamente.

No final de Janeiro de 2010, a maior proporção de desempregados, em termos relativos, tinha o 1º ciclo do ensino básico: 27,8%. Quer em termos homólogos, quer face ao mês anterior, o número de desempregados registados aumentou em todos os níveis de escolaridade. O maior incremento, face ao período homólogo registou-se entre aqueles que detêm o ensino secundário (32,8%), enquanto o crescimento do desemprego, quando comparado com Dezembro de 2009, afectou mais os indivíduos que concluíram no máximo o 3º ciclo do ensino básico (8,8%).

É na região Norte que se regista a maior parcela de desempregados: 43%, ou seja, 240 792 indivíduos. O incremento homólogo mais significativo verificou-se, contudo, na Região Autónoma da Madeira: 45,3%. O Alentejo, por seu lado, é a região nacional com o mais baixo crescimento homólogo deste fenómeno: 17,8%, apesar de registar, simultaneamente, o maior crescimento face ao mês anterior: 13,4%.

Em Portugal continental o desemprego registado aumentou em todos os grupos profissionais, quer face a igual período de 2009, quer face ao mês anterior. A categoria dos “Trabalhadores Não Qualificados” é a que conta com efectivos: 117 595 indivíduos, o que representa 21,8% do total de desempregados. Os grupos dos “Operários, Artífices e Trabalhadores Similares” e dos “Quadros Superiores da Administração Pública, Dirigentes e Quadros Superiores de Empresa” foram os que registaram os maiores incrementos em termos homólogos: 41,0% e 28,9%, respectivamente. Por outro lado, foi na categoria dos “Operadores de Instalações e Máquinas e Trabalhadores da Montagem” que o crescimento homólogo e face ao mês anterior foi mais reduzido: 17,1% e 4,8%, respectivamente. O “Pessoal dos Serviços e Vendedores” registou o aumento mais significativo face a Dezembro de 2009: 9,3%.

Fonte e  informações aqui.